Mês: janeiro 2019

Esta sala de estar minimalista e monocromática, que faz parte de um apartamento parisiense recentemente reformado pelo designer francês Guillaume Alan, é a mais completa tradução do conceito de “menos é mais”. A paleta de tons brancos e cinzentos, que começa no piso e avança em direção ao teto, passando pelos móveis e objetos decorativos, traz serenidade para a residência haussmaniana construída no século 19. Longe de produzir um ambiente uniforme, a ausência de cor cria uma interação lírica entre luz, profundidade e texturas e “evoca um universo de calma e emoção”, como diz o autor do ambiente.

Segundo ele, “todos os elementos foram cuidadosamente considerados – a arquitetura, a luz, o piso, os materiais usados, a paleta, as peças de mobiliário estão todas perfeitamente ligadas”. O uso exclusivo de um único tom no living – chamado pelo designer de “giz” – cria uma cenografia que realça a vista para o exterior da residência, enquanto as texturas naturais presentes nos revestimentos dos sofás e poltronas e nas peças de cerâmica que decoram a mesa de centro garantem elegância atemporal.

Décor do dia: sala de estar minimalista e monocromática (Foto: Matthew Donaldson)

Conteúdo retirado do site Casa Vogue

O uso elegante das cores é o ponto alto deste quarto em tons de rosa suave e verde escuro. O ambiente assinado pela designer de interiores Danielle Brustman, do estúdio australiano The Stylesmiths, faz parte de uma casa vitoriana do século 19 que foi recentemente reformada em Melbourne. A escolha do rosa pastel cria um ambiente calmante que é temperado por uma poltrona de veludo verde e acabamentos de madeira escura.Como no restante da casa, o colorido presente nas paredes ganha o toque sofisticado de peças que fazem parte da coleção de obras de arte dos moradores. Aqui a colagem foi estrategicamente posicionada sobre a cabeceira da cama, que ganhou a companhia de criados-mudos minimalistas. Plantas e um espelho arredondado complementam o décor, que aproveita elementos da arquitetura original, agora ressignificados.

Conteúdo retirado do site Casa Vogue

Este quarto com perfume modernista e toque boho faz parte de uma construção histórica no subúrbio de Albert Park, em Melbourne. O proprietário queria manter as características antigas da casa enquanto criava uma atmosfera contemporânea adequada para a família e sua coleção de arte. De olho nesse briefing, os profissionais do escritório australiano BE Architecture apostaram em uma paleta de nuances marcantes e móveis vintage provenientes da Europa para criar um dormitório eclético.

Décor do dia: quarto modernista com toque boho (Foto: Derek Swalwell)

Entre dois arcos que funcionam como bonitas molduras nas laterais do cômodo, a lareira feita sob medida com chapa de aço ganha a companhia de um bloco de pedra natural em tom verde, que ocupa toda a parede atrás dela. Texturas acolhedoras foram cuidadosamente escolhidas para os acabamentos, do piso ao revestimento dos móveis. Destaque para a cama, cujas formas geométricas se estendem à cabeceira. Plantas de porte médio finalizam a produção.

Conteúdo retirado do site Casa Vogue

Hoje em dia todo mundo acaba usando o computador em casa em algum momento. Quem faz home office, então, sabe a importância de ter um canto especial para assuntos profissionais. Neste apartamento na capital de Taiwan a área de estudos fica integrada ao estar, mas ao mesmo tempo mantém a autonomia.

Décor do dia: home office com madeira e tijolinho (Foto: Moooten Studio)

O painel de compensado de pinho transmite uma atmosfera residencial familiar, enquanto a parede de tijolinho ao fundo delineia o escritório. O projeto do estúdio 2 Books Designinveste ainda em iluminação embutida e uma bancada ampla, seguindo o estilo contemporâneo e minimalista. Na área de trabalho a marcenaria esconde nichos nas laterais internas onde é possível guardar livros, revistas e objetos sem comprometer a decoração.

Conteúdo retirado do site Casa Vogue

Esta sala de jantar, que faz parte de uma casa construída no século 19, em Melbourne, na Austrália, é resultado do equilíbrio perfeito entre ingredientes contemporâneos e elementos da estética dos interiores vitorianos. Sob o olhar da designer de interiores Danielle Brustman, do estúdio The Stylesmiths, o suave azul celeste presente nas paredes é revigorado pela laca preta do Japão da mesa de jantar redonda.

Décor do dia: sala de jantar azul com mobília preta (Foto: Nicole England)

A peça ganha tampo de vidro também preto e cadeiras da Thonet – repare no detalhe da cor utilizada apenas nos pés dos móveis. Sobre a mesa, a impressionante luminária pendente Vertigo da designer francesa Constance Guisset complementa o cenário. Além de chamar atenção pelo design leve, o lustre gira suavemente quando aceso, projetando um padrão gráfico de sombra no espelho acima da lareira e nas paredes circundantes.

Conteúdo retirado do site Casa Vogue

A rosa vermelha remete ao amor que vai até as últimas consequências, ao amor que une corpo e alma e faz dois se tornarem um só. Nada mais significativo que a noiva levar junto de si até o altar as flores que simbolizam esse amor conjugal.

Com origem africana, a gérbera é natural também em países da América do Sul, Ásia e Madagascar. É uma das espécies mais comercializadas do mundo e possui mais de 30 variações de cores que vão desde o vermelho até o branco, além de poder também contar com a mistura de cores. Por conta da beleza e elegância que possuem, as gérberas são muito utilizadas em decorações de festas, sobretudo de casamentos.