Casamentos

Que o casamento é um ritual repleto de tradições não é novidade para ninguém, mas nem tudo é como antigamente. Os tempos mudaram e não é mais o pai da noiva que banca, obrigatoriamente, a festa, e tampouco a família do noivo. Os gastos em geral ficam para os nubentes que irão escolher o valor que será gasto, desde os elementos da decoração de casamento até trajes nupciais que combinem com todo o contexto.

Para evitar atrito entre o casal é preciso uma conversa franca antes de começar os preparativos para o grande dia. Transparência é essencial para evitar que discussões desnessárias acabem com a felicidade deste momento único. É importante que tracem e respeitem as suas próprias regras de como dividir as despesas, e tendo acesso ao orçamento disponível, vocês poderão definir desde o estilo da festa até o valor máximo do aluguel de vestido de noiva e/ou traje do noivo.

Primeiros passos

Um das primeiras coisas a se ter em conta ao se relacionar com alguém é que vocês são pessoas diferentes, e isso também diz respeito à forma com a qual controlam as suas economias. Na hora de dividir as contas para que o dia C seja especial, é preciso levar em consideração três aspectos:

  • Quanto cada um ganha
  • Quais são as despesas individuais
  • Quanto cada um poderá contribuir com a festa de casamento

É crucial que sejam honestos nessa hora, e que coloquem tudo na ponta do papel. Não adianta ter em mente quais serão as músicas instrumentais para casamento, se vocês não definiram como irão pagar a orquestra. Pé no chão é importante! Se o orçamento é curto, pode-se optar por algo mais intimista. Para quem gosta, é possível colocar a mão na massa e fazer alguns itens saírem bem em conta, como fazer o buque de noiva ao invés de comprá-lo pronto.

Dividindo as contas equilibradamente

Não há uma regra exata, tendo em vista que os relacionamentos são diferentes. Mas antes de pensar em como será o bolo decorado de casamento, o casal deve saber quanto poderá gastar nele, e isso vale para todos os itens do enlace. Se os noivos irão dividir as despesas sozinhos, especialistas sugerem que se faça a seguinte conta para saber o quanto cada um poderá desembolsar para realizar o sonho:

  • Salário Noiva + Salário Noivo = total do casal
  • Valor de despesas fixas do casal ÷ Total dos salários = porcentagem de quanto cada um deverá gastar com o salário.
  • Salário Noivo x porcentagem = valor que ele poderá gastar
  • Salário Noiva x porcentagem = valor que ela poderá gastar
  • Valor de despesas fixas do casal ÷ Total dos salários = porcentagem de quanto cada um deverá gastar com o salário

O cálculo mostra que quem recebe um rendimento mais alto fica responsável pela maior parte, mas sempre levando em consideração os gastos individuais. Se o que recebe mais ajuda a família ou está pagando a parcela do apartamento que será do casal, isso deve ser revisto de forma a agradar a ambos.

Planejamento financeiro

Como em qualquer situação que envolve dinheiro, o planejamento financeiro é essencial. Os noivos partilham sonhos e objetivos em comum, por isso devem fazer um esforço juntos para que as contas não sejam um problema, e que possa garantir a tranquilidade do casal. O ideal é ter uma reserva equivalente a 6 a 12 meses das despesas mensais. Dessa maneira, caso aconteça algum imprevisto, vocês estarão seguros durante o tempo necessário para se reorganizarem.

Lembrem-se sempre de que se vocês escolheram a pessoa que têm ao lado para ser o/a seu/sua parceiro/a a questão financeira é algo para ser discutido sem medo. Depois disso vocês poderão pensar em como serão os convites de casamento, o número de convidados e até mesmo os detalhes dos looks!

0 comments

Leave a reply