Piquenique

O hábito de reunir amigos para uma comilança ao ar livre, com direito a guloseimas diversas e uma sesta logo em seguida vem de longe, sabia? Ele remonta às caçadas medievais que os nobres da França e da Inglaterra organizavam em suas cortes. A diversão acontecia da seguinte forma: durante a caçada, alguns animais, principalmente cervos, eram abatidos, limpos, cortados e preparados no próprio campo.
Na segunda metade do século 19, o piquenique se desligou das caçadas para virar moda. Foi nessa época que os ingleses resolveram introduzir nesse passeio o uso de talheres, louças e taças de champanhe, para que as refeições fossem tão civilizadas quanto as servidas dentro de casa. Ah, sim! Sabe o que esse pessoal comia? Presuntos, assados, tortas doces de vários sabores, lagosta com maionese caseira e ponche de uísque, entre outras delícias. Depois de encher bastante a barriga, muita gente ainda tinha energia para cantar ou tocar música para entreter os outros convidados. Alguns jogos também eram organizados depois da comilança. Ficou curioso com a origem da palavra piquenique? Pois os ingleses e os franceses disputam a sua origem. Para os ingleses, ela vem de picnic, festas em que cada convidado levava um prato. Já os franceses dizem que ela é a junção de duas palavras de seu idioma: piquer, que significa “beliscar” a comida, servir-se com as mãos; e nique, algo pequeno e de pouco valor. Na França existe até o verbo pique-niquer, algo como “piquenicar”.